ARTIGO

Chamar alguém de desbotada é preconceito?

  • Sábado, 06 de fevereiro de 2021 às 19h49 (Atualização: 06/02/2021 20h50)
  • Denis Thaumaturgo

Tudo bem que o BBB seja um programa de entretenimento, mas de certa forma deixa explícito uma série de questões da sociedade e, de acordo como a audiência vai manifestando as preferências, nós começamos a ter noção de como as pessoas pensam de forma geral e até como nossos amigos pensam em relação a alguns temas.

Hoje Carla Diaz ganhou uma prova e foi parabenizada pelos participantes da casa, exceto por Lumena. Então Carla questionou Lumena: “Você não falou comigo ou é impressão minha?”. Aparentemente Lumena não gostou disso, e está no seu direito, até porque realmente não teria obrigação de parabenizar ninguém.

Depois disso, em uma conversa com com Karol Conká, Lumena chamou Carla Diaz de desbotada e sem melanina. Eu penso que a Lumena, por ser uma pessoa que se apresenta como militante (e mesmo que nem isso fosse), nunca deveria qualificar uma pessoa por conta de sua cor ou aparência física. Creio que se ela quer ser respeitada enquanto negra, deva também o respeito a quem quer que seja, independente da cor. Muitas pessoas podem querer justificar “mas os negros foram escravizados pelos brancos”. É claro que isso é uma das partes mais tristes da história, porém acho que cada pessoa deva receber seu conceito conforme o seu caráter e nunca pelo que ela apresenta fisicamente.

Quando alguém julga uma terceira pessoa simplesmente pela aparência física, sem nem conhecer o caráter, é PRECONCEITO. Assim como qualquer opinião ou sentimento concebido sem exame crítico.

Esse tipo de atitude me lembra uma série de pessoas que fazem textões nas redes sociais “cagando” um monte de regras, mas que na prática não fazem nem 10%. Eu acho que a hipocrisia dessas pessoas que pregam uma coisa, mas fazem outra, enfraquece qualquer movimento em prol de causas muito significantes. Quando vejo esses textões e conheço as atitudes da pessoa, dá vontade de comentar: “bonito seu discurso, pena que eu te conheço.”

Não estou aqui para defender o branco ou o negro. Estou aqui manifestando que diante de tudo isso, o respeito mútuo é indispensável. Além disso, as pessoas que se dizem militantes devem ser as primeiras a dar exemplo. Sonho com o dia em que as pessoas não sejam mais julgadas pela aparência, espero estar vivo para presenciar isso.